Advogado Autônomo

Advogado Autônomo: É possível evitar a inadimplência?

Atualmente com a flexibilidade dos negócios, a capacidade empreendedora se tornou cada dia mais evidente nos novos profissionais.

Profissionais que acabam de se formar, procuram meios de gerir seus negócios do modo mais flexível o possível, tendo em vista a rotina acelerada dos dias atuais.

Com isso não é difícil encontrar profissionais desempenhando seus papéis de modo autônomo e gerando meios de administrá-los. No entanto, o trabalho autônomo, além de trazer o bônus da flexibilidade, também implica em analisar todos os riscos que o mesmo traz, e um dos riscos mais difíceis de controlar é a inadimplência.

O trabalho do profissional advogado autônomo

O advogado autônomo por sua vez é aquele profissional de Direito, que executa os seus trabalhos, sem necessidade de uma pessoa jurídica como base empregatícia.

Ele é responsável por todos os seus serviços, por gerir meios de controlar os mesmos e os resultados financeiros em todos os períodos.

Em meio a alta competitividade, este tipo de profissional consegue oferecer melhores custos de serviços por não pagar uma base tributária muito elevada, como é o caso da Pessoa Jurídica, e ainda não conta com percentual participativo em sociedades, o que flexibiliza ainda mais o seu negócio e poder de negociação.

Com isso, vem crescendo cada dia mais a busca por esses profissionais, pois além de oferecerem melhores negociações, ainda trazem melhores condições de pagamentos adaptados a cada necessidade de serviço a ser executado.

Combatendo a inadimplência nos serviços advocatícios autônomos

Os serviços autônomos geralmente são muito focados na confiança, uma vez que os profissionais se empenham no trabalho, de acordo com o negociado e espera receber o combinado pelo mesmo.

O perfil do profissional de direito geralmente tem caráter personalíssimo, o que pode criar barreiras na negociação de cobrança de honorários, dificultando assim a negociação a dando brecha para a inadimplência.  Esse pode se tornar então um grande problema para o profissional.

Com isso algumas dicas podem ser valiosas de modo a tomar alguns cuidados para evitar o famoso “calote” nos serviços executados.

Dica 01: Conheça o seu cliente

Conhecer o seu cliente é uma dica estratégica para o bom andamento da negociação.

Avalie principalmente o poder de compra do mesmo, afinal, estamos falando de dinheiro e saber o quanto ele pode pagar, é importante para ter base na negociação.

Dica 02: Controle o cadastro de clientes

Manter o cadastro de clientes sempre atualizado é importante para manter uma relação durante o período em aberto do negócio.

Mantenha sempre atualizado o cadastro, pois ainda que com informações negativas, o mesmo te servirá para melhor controle futuro dos seus clientes.

Dica 03: Faça um contrato de honorários

O contrato é sempre o fiel amigo de todos os negócios. Coloque tudo em contrato e nunca deixe de segui-lo. Ele te dará amplitude legal para recorrer em situações de inadimplência.

Dica 04: Evite contratos com parcelamentos muito extensos

O parcelamento muito extenso é geralmente a primeira opção de quem compra um serviço com menores condições financeiras.

Com isso é importante estar atento, pois “ajudar” o cliente neste momento pode te prejudicar lá na frente, quando houver a necessidade de receber pelo serviço prestado.

Dica 05: Fique atento às sazonalidades

Dados apontam que em alguns meses do ano, há um maior índice de inadimplência que em outros meses.

Com isso, antes de fechar qualquer negócio é importante estar atento às condições do mercado e o mêses menos favoráveis, encontrando meios de driblar esses momentos críticos.

Mesmo que em meio aos riscos, ainda é possível prestar serviços autônomos como advogado, reduzindo os riscos mais preocupantes nos mesmos.

Fique sempre atento à sua negociação, pois ela te dará base para a saúde financeira do seu negócio instantaneamente.

Nunca deixe de contabilizar todas as movimentações financeiras e analisar como e quando as negociações podem auxiliar não somente ao cliente, mas também ao seu bolso.

Pense nisso e muito boa sorte!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *